Para os que não lidam diretamente com rotina contábil ou mesmo com a administração de um empreendimento, pode existir certa confusão na hora de diferenciar os termos custos, gastos, investimentos e despesas. Aliás, esse equívoco não é privilégio de leigos, no ambiente empresarial também não é difícil encontrar quem confunda os termos e até tenha dificuldades para tomar decisões.

Na verdade, é exatamente para proporcionar uma correta gestão dos recursos que é importante saber diferenciar cada conceito. Caso contrário, recursos que poderiam ser aplicados em áreas deficitárias acabam ficando parados ou são destinados a operações nas quais não têm lugar. Sendo assim, vamos dar uma olhada na diferenciação entre cada termo para que você possa entender melhor do que se tratam.

 

Gastos

De um modo geral, os gastos definem todos os valores dedicados à continuidade do funcionamento de um empreendimento. Há gastos previsíveis – gastos fixos – e gastos que surgem de emergências – gastos variáveis. O aluguel de um galpão é encarado como um gasto, assim como a substituição de peças defeituosas ou mesmo quando precisamos chamar a assistência técnica pelo mau funcionamento de um equipamento.

Todos os custos, investimentos e despesas são considerados gastos, ou seja: qualquer esforço financeiro necessário para produzir bens ou serviços. É um termo muito abrangente que caracteriza o uso, fabricação, transformação e obtenção de uma iniciativa concreta, relacionada ao ramo de atuação da empresa. O mais comum é que esteja representado por uma movimentação financeira, em outros casos pode envolver ativos da companhia.

shutterstock_357440060

Custo

Qualquer gasto que mantenha conexão direta com o funcionamento da empresa, ou seja, a produção e comercialização de bens ou serviços, é considerado custo. À diferença do gasto, um custo é pontual e define o acúmulo de capital dedicado à execução de uma tarefa, só que intrinsecamente relacionado às operações. Existem custos diretos e indiretos. Se sua empresa fabrica algo, a matéria-prima é um custo direto; já no caso de uma transportadora, há custos indiretos como a compra de combustíveis, energia elétrica para funcionamento de máquinas, etc.

Você já deve ter visto a expressão “à preço de custo” em ofertas. Isso significa que, sob o preço do produto ou serviço, não há incidência de margem de lucro. E não é o valor do produto em si, mas de toda a cadeia de gastos que se acumulam para criar o valor total que a empresa gastou para proporcionar um determinado serviço, sem contar com os valores operacionais.

 

Investimentos

Todo e qualquer gasto relacionado ao acúmulo ou expansão da riqueza de uma empresa são considerados investimentos. Na verdade, o conceito também engloba gastos imateriais, como investir em publicidade, por exemplo. Mesmo assim, o montante despendido vai agregar valor ao empreendimento, seja melhorando processos ou expandindo a base de clientes.

Sejam máquinas ou veículos, compra de imóveis e benfeitorias em processos específicos, tudo pode ser considerado investimento logístico. Não confundir benfeitoria com manutenção: consertar um equipamento é uma despesa (próximo item do artigo), adquirir um equipamento novo é um investimento. Se estiver na dúvida, ainda, pense o seguinte: esse gasto amplia o patrimônio/valor da empresa? Sempre que a resposta seja afirmativa, estamos falando de investimentos.

 

Despesas

Diferente dos custos, as despesas são gastos relacionados ao funcionamento mínimo do empreendimento, qualquer coisa que seja destinada à manutenção da estrutura. Não têm conexão direta com os serviços e ou fabricação prestados. Neste conceito, podemos incluir as comissões sobre prestação de serviços, gastos com telefonia, luz e internet, aluguel do espaço de funcionamento.

Há despesas fixas e variáveis – como comentamos no início do artigo. As fixas são as que não sofrem modificação, esteja a empresa funcionando à plena capacidade ou não. Já as variáveis, mudam de acordo com a produção ou intensidade da prestação dos serviços.

Dúvidas solucionadas? Que tal compartilhar este post com seus colegas de trabalho e ajudar mais pessoas a compreenderem estes conceitos?

lupeon-0007-blog04-bannerchamada_20161117

Escrito por Lupeon

Aportada pela SP Ventures - Fundo de Inovação Paulista, a solução Lupeon une tecnologia e serviços definindo estratégias para reduzir custos com transportadores, identificando cálculos com erros, fraudes e duplicidades. Uma plataforma de gestão, auditoria e otimização para levar mais inteligência à gestão do frete.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s